Diário de Pernambuco: Nova identidade chega ao estado até dezembro

Diretores dos institutos de identificação de todo o Nordeste se reuniram para debater a implantação do modelo com chip
Data da publicação: 12/10/2010

Diretores dos institutos de identificação de todo o Nordeste se reuniram para debater a implantação do modelo com chip

Nos próximos dez anos, os brasileiros terão nova identidade. Ou melhor, nova carteira de identidade. O documento nacional terá uma assinatura diferente (com a impressão digital da pessoa) e um chip que armazenará informações como os números de identidade, de CPF e do título de eleitor. Como Pernambuco é um dos estados pioneiros no processo de implantação do registro de identificação civil (RIC), foi escolhido para sediar o primeiro workshop regional sobre o tema, que reuniu ontem os diretores dos institutos de identificação de todo o Nordeste, no Hotel Atlante Plaza, em Boa Viagem. Até o final deste ano, serão emitidas 100 mil novas carteiras em todo o país. Os municípios pernambucanos de Itamaracá, Itapissuma, Rio Formoso e Tamandaré estão entre os mais cotados para participar do projeto-piloto.

 
A nova carteirinha é igual ao atual CPF, feita de plástico. Mas possui um chip que faz toda a diferente: funciona como certificado digital. "O certificado funciona como uma identidade também no mundo virtual. Isso significa que as pessoas poderão resolver pendências com a Receita, por exemplo, fazendo a leitura do chip pelo computador. O certificado digital dá a garantia de que você é você mesmo", explica a especialista em políticas públicas e gestão governamental da Casa Civil, Denise Direito. Hoje é possível ter registro nos 27 estados brasileiros, já que eles funcionam de forma independente. O problema é que os estelionatários se aproveitam disso para dar golpes. A lei que cria a nova carteira tem 14 anos para unificar o processo de identificação. No novo sistema, a identificação será pela impressão digital (praticamente imune a fraudes).

Segundo o diretor do Instituto de Identificação Tavares Buril, Jandir Carneiro, as primeiras carteiras de identidade serão emitidas com informações repassadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No próximo domingo, dia de eleição, alguns eleitores pernambucanos já votarão no novo sistema de identificação, apertando o polegar direito no leitor digital. Assim como os institutos deidentificação, o TSE também está implantando novos sistemas em projeto-piloto no estado. "Pernambuco vai adquirir, no próximo ano, 200 kits de coleta de impressão a laser, que vão colher as impressões digitais e registrar os dados no Cadastro Nacional de Registros de Identidade Civil, que ficará em Brasília (DF)", informa. Cada kit custa em torno de R$ 11 mil.
 
O diretor do Tavares Buril também informou que será implantado no estado um sistema de AFI civil (equipamento de armazenamento de dados biométricos das pessoas identificadas por digitais). Cada estação de AFI custa R$ 240 mil. Os custos totais com a implantação do novo sistema no país estão orçados em U$ 850 milhões e devem ser repassados pelo governo federal. Como a implantação da nova carteira de identidade deve durar cerca de dez anos, os atuais RGs não terão prazo de validade. Pelo menos por enquanto.
 

 

Fonte: www.diariodepernambuco
CLSW 105 - bl. A - salas 104 a 106 / Sudoeste - Brasília-DF - 70670-431 - (61) 3234.6282