Certificado ICP-Brasil garante agilidade e segurança em empresas privadas

Certificado ICP-Brasil garante agilidade e segurança em empresas privadas

A ferramenta deixou de ser uma tecnologia utilizada apenas em sistemas obrigatórios, tornando-se ferramenta desburocratizadora em vários sistemas privados
Data da publicação: 13/07/2018
O certificado digital no padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil) deixou de ser uma tecnologia utilizada apenas em sistemas obrigatórios, tornando-se ferramenta desburocratizadora em vários sistemas privados. O 16º CertForum - Fórum de Certificação Digital, teve em seu segundo dia uma mesa dedicada aos usos do certificado na inciativa privada, com cases que conferem mais agilidade, evitam fraudes e mitigam gastos em entidades do setor privado.
 
A primeira apresentação do painel “ICP-Brasil no setor privado”, realizada pela representante da Federação Brasileira dos Bancos (FEBRABAN), Regiane Ferreira Lemos, tratou da solução de registro on-line de boletos cobrança. A iniciativa evita fraudes no setor bancário, o cálculo errado de juros e possibilita, por exemplo, que boletos vencidos possam ser pagos em qualquer agência bancária. Todas esses benefícios foram alcançados pela garantia dada pela certificação digital na inserção dos boletos no sistema digital e na autenticação dos entes autorizados a emitir as ordens de pagamento. A expectativa, segundo Lemos, é que até o início de novembro deste ano todos os boletos sejam gerados dentro do sistema digital.
 
Em seguida, o gerente de suprimentos da empresa Rumo Logística, Carlos Gomes Faria Junior, falou sobre os benefícios alcançados com a implantação da assinatura digital nos contratos com fornecedores. Antes em papel, levavam cerca de 33 dias para serem assinados por todas as partes interessadas. Atualmente, este tempo foi reduzido para uma média de oito dias. A forma de armazenamento dos processos digitais também ficou mais simplificada, possibilitando acesso mais rápido aos documentos para estudos ou análises.
 

Segundo o painelista, quando foi implantando, em 2016, o processo digital não teve rápida adesão dos fornecedores, mas atualmente, mesmo os novos fornecedores, já têm seus certificados e conhecem o processo eletrônico. Por fim, o moderador da mesa, Márcio Nunes, representante da ANCD, destacou a importância dessas ações para a popularização do certificado digital, que é uma ferramenta com inúmeras possibilidades. 

 

Fonte: ITI
CLSW 105 - bl. A - salas 104 a 106 / Sudoeste - Brasília-DF - 70670-431 - (61) 3234.6282