Artigo

Vinicius Sousa

Presidente e CEO da Soluti
Muito além de inovações nas ciências médica e laboratorial, o setor de saúde conta com grandes transformações tecnológicas, que caminham em alta velocidade e visam aprimorar ...
Data: 09/08/2018
Inovação promove segurança e agilidade na área da saúde
 

Muito além de inovações nas ciências médica e laboratorial, o setor de saúde conta com grandes transformações tecnológicas, que caminham em alta velocidade e visam aprimorar a gestão da área. Ao mesmo tempo em que agregam valor e promovem uma série de benefícios a médicos e pacientes, tais como redução de erros e definição de diagnósticos mais assertivos, as inovações promovem um atendimento mais rápido e eficiente. Cabe destacar ainda uma questão essencial – a da segurança do tráfego de dados e informações no ambiente digital, ainda mais em tempos em que constantemente organizações e instituições públicas e privadas são alvo de ciberataques e sequestros de dados não apenas no Brasil, mas em toda a parte do mundo. Além disso, investir em novas tecnologias é um fator determinante para que as instituições de saúde conquistem os selos de acreditação, uma espécie de ISO que mede o nível de qualidade e as diferencia de um concorrente.

Uma pesquisa realizada pelo IDC Brasil, líder em inteligência de mercado, serviços de consultoria e conferências com as indústrias de Tecnologia da Informação e Telecomunicações, revela que até 80% das informações médicas, em algum momento, já circulam em serviços de computação ou via mobile. Isso significa dizer que, cada vez mais, documentos como laudos e prontuários são transmitidos de forma eletrônica, bem como ficam armazenados em nuvem. E o mecanismo seguro que garante autenticidade, confidencialidade e integridade a essas transações eletrônicas é a Certificação Digital - também conhecida como identidade virtual, capaz de tornar o ambiente eletrônico protegido.

Com o mesmo valor jurídico de uma declaração feita em papel, o Certificado Digital trata os documentos de forma eletrônica resistente a fraudes, ou seja, com o fator segurança em primeiro plano, já que o sistema é criptografado, imune a qualquer tipo de ciberataque ou ação de hackers. Atualmente, o uso mais comum desta tecnologia entre médicos, hospitais e planos de saúde é via Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP), sistema de certificação digital eletrônico em que o histórico clínico do paciente fica gravado. Seguro e confiável, o PEP oferece aos profissionais mais agilidade, na medida em que o prontuário do paciente pode ser acessado em qualquer computador ou dispositivo móvel. Ele pode ser usado na Troca de Informações na Saúde (TISS) e também na entrega da DMED (Declaração de Serviços Médicos e da Saúde) à Receita Federal pelos prestadores de serviços médicos e de saúde, operadora de plano privado de assistência à saúde.

Flexibilidade - Outra recente inovação do setor é a implantação da Certificação Digital já integrada aos principais sistemas hospitalares e por meio de soluções que armazenam os Certificados do tipo A3 em nuvem. A ferramenta oferece um fator adicional de autenticação – tornando o sistema mais seguro –; e a praticidade de assinar documentos, laudos e prontuários de forma digital, por meio de um dispositivo móvel, a qualquer hora e em qualquer lugar.

É comum os profissionais da saúde atuarem em várias instituições da mesma rede hospitalar. Com este novo modelo de Certificação Digital, o médico, por exemplo, consegue otimizar o seu tempo e dar maior celeridade nos processos, ao assinar documentos como prontuários eletrônicos de pacientes, receitas e laudos de forma digital e mobile. Trata-se de uma solução capaz de centralizar as identidades digitais de todo o corpo clínico em um único HSM (repositório em nuvem). Esse recurso elimina a necessidade do médico de se deslocar, e de ter um Certificado Digital para cada hospital credenciado.

Devido aos benefícios que o Certificado Digital fornece ao mercado, seu crescimento se dá não apenas na área da saúde, mas em diferentes segmentos. Prova disso é que, de março de 2017 a fevereiro de 2018, já foram emitidos mais de 3,6 milhões de certificados, o que representa o crescimento de 10,11% em relação ao mesmo período entre 2016 e 2017. O cenário deve se manter promissor para os próximos anos e estimativa é que o mercado brasileiro dobre de tamanho até 2020.

O Certificado Digital na área da saúde é aliado dos procedimentos, da simplificação e segurança de todos os processos. Além disso, agilidade e economia financeira são demais argumentos suficientes para que empresas do setor médico inovem seus serviços.

CLSW 105 - bl. A - salas 104 a 106 / Sudoeste - Brasília-DF - 70670-431 - (61) 3234.6282